Agende sua consulta

Avaliação da Reserva Ovariana

A idade é um dos principais fatores que determinam as taxas de sucesso dos tratamentos de reprodução assistida. Sabemos que com o passar da idade a mulher vai perdendo sua reserva folicular tanto em quantidade de forma progressiva, o que se intensifica após os 35 anos, como paralelamente vai apresentando piora da qualidade dos oócitos remanescentes.

Percebemos esses dados ao comparar os números abaixo em mulheres de 35 e de 40 anos de idade.

 Mulher com 35 anosMulher com 40 anos
Taxa de gravidez natural / mês20%10%
Taxa de gravidez por FIV / ciclo60%25% a 30%
Taxa de abortamento (gestação natural ou com FIV)20%40%
Chance de recém-nascido com Síndrome de Down1/350 nascimentos1/80 nascimentos

 

Não existem ainda exames capazes de avaliar a qualidade dos oócitos, porém é possível avaliar a reserva folicular.

Hormômio anti-mülleriano (HAM)

Trata-se de uma proteína secretada pelas células da granulosa (presente nos folículos ovarianos) e assim, quanto menor a reserva, menor a secreção do HAM.

Consideramos HAM abaixo de 1.0 como marcador de baixa reserva ovariana. Esse exame pode ser realizado em qualquer dia do ciclo menstrual e não deve ser realizado em uso de contraceptivo hormonal oral, pois ele ficará falsamente mais baixo.

Contagem de folículos antrais (CFA)

Basta realizar a contagem de folículos ovarianos com diâmetro médio entre 2 mm e 10 mm nos primeiros três dias do ciclo menstrual. Se a CFA é menor que 5, também suspeitamos de baixa reserva ovariana.

A baixa reserva ovariana não significa que a mulher não consiga mais engravidar naturalmente, no entanto, por saber que a diminuição é progressiva, sugerimos que a paciente procure um especialista tão logo não atinja a concepção de forma natural.

A avaliação da reserva também é ferramenta útil para estimarmos o número de óvulos que a paciente poderá produzir durante a indução da ovulação, assim como prevermos pacientes com risco de hiperestimulação ovariana.

Compartilhar:
Última postagem do blog

Quando devo procurar um especialista em reprodução assistida?

Ficar grávida nem sempre é fácil. Um casal pode demorar meses para conseguir. Caso não tenha sucesso em até um ano de tentativas, é importante procurar um médico especialista em reprodução assistida para investigação e tratamento adequados. A infertilidade é […]

Leia mais
Agende sua
consulta

Verifique o horário disponível que melhor encaixa na sua agenda.