Dr João Dias | WhatsApp
Agende sua consulta

O que é epididimite e como tratá-la?

O que é epididimite e como tratá-la?

A epididimite é uma das várias doenças que podem causar a infertilidade masculina. Ela é caracterizada pela inflamação do epidídimo, um duto pelo qual os espermatozoides atravessam até chegar no duto deferente, que os conduzirá até a uretra. Também é no epidídimo que ocorre a maturação dos espermatozoides, ou seja, é ali que eles se desenvolvem e alcançam a maturidade.

A doença deve ser tratada o mais rápido possível após seu diagnóstico, para evitar complicações. Para entender melhor o assunto, leia o texto que elaborei hoje.

Epididimite e infertilidade

A inflamação no epidídimo possui diversas causas. A causa mais comum são as bactérias, principalmente as causadoras da gonorreia e da clamídia. Outras bactérias também podem causar a epididimite. As infecções urinária e de próstata também podem ser causa do problema, caso se espalhem e alcancem o epidídimo. Ainda, existe a chamada epididimite química, causada pelo fluxo retrógrado da urina.

No caso dos homens que não possuem vida sexual ativa, uma causa comum da doença são traumas nos testículos.

Quando a infecção alcança o testículo, a doença é conhecida como epidídimo-orquite. Por estar relacionada a órgãos importantes do sistema reprodutor masculino, é possível que a epididimite provoque infertilidade no homem.

Sintomas de epididimite

A epididimite apresenta sintomas que podem ir se intensificando com o passar do tempo, por isso é importante que o tratamento se inicie o quanto antes. Um dos sintomas mais comuns é a dor na região pélvica ou escrotal. Além disso, é possível que haja dor ao urinar, ejacular e durante as relações sexuais. Urgência para urinar também é comum, e isso pode acontecer com uma frequência muito maior que o normal.

O escroto, local onde estão o epidídimo e os testículos, também pode apresentar sintomas, como vermelhidão e inchaço. O sêmen pode apresentar indícios de sangue e o paciente ainda pode ter febre.

Diagnóstico e tratamento

Para diagnosticar a epididimite, é necessário procurar um urologista, que poderá realizar ou solicitar exames. O diagnóstico pode ser realizado apenas pelo exame físico, por meio de observação e palpação. Dessa forma o médico consegue identificar se há qualquer alteração ou anormalidade.

Caso o urologista julgue necessário, outros exames mais específicos podem ser solicitados, como exames de sangue, urina, ultrassom ou testes para identificar doenças sexualmente transmissíveis.

Nos casos mais comuns da doença, causados por bactéria, o tratamento se dá por meio de antibióticos. Em outros casos, pode-se recomendar o uso de anti-inflamatórios. Ainda, repouso e compressas frias podem ser indicadas para a redução dos sintomas.

Se todas as recomendações médicas forem seguidas, as chances de que o tratamento obtenha sucesso apenas com os medicamentos são muito grandes. Em casos raros, a infecção pode causar abcessos, fazendo com que seja necessária uma pequena cirurgia.

Além de saber como tratar, é muito importante conhecer as formas de prevenir a epididimite. A maneira mais eficaz é utilizando preservativos em todas as relações sexuais, para minimizar as chances de contato com as bactérias causadoras da gonorreia, clamídia e outras IST.

Se você sofre de infecções urinárias com frequência, é importante conversar com o médico e buscar maneiras de tratar este problema, pois as bactérias podem propiciar o surgimento da epididimite.

E, claro, se perceber qualquer alteração ou anormalidade em seu aparelho reprodutor, não hesite em procurar um médico. Essa é a melhor maneira de evitar problemas graves e a infertilidade.

Se este conteúdo sobre epididimite lhe foi útil, assine a nossa newsletter e continue recebendo informações relevantes sobre o assunto.

Compartilhar:
DIP: diagnóstico

Comentários:

  1. Tô com dor na virilha e com dor nos testículos e devi estar com epididimite, como devo Proceder?
    Não tenho plano de saúde ativo ainda.
    Só vale a partir de janeiro de 2022.

    José Carlos Silva em 03/12/2021 às 08:46
  2. Olá José!

    É preciso que você faça uma avaliação para saber o que está acontecendo!
    Aconselho você procurar por ajuda médica para saber exatamente as causas de suas dores.
    Abraços!

    Dr, João Dias em 07/01/2022 às 15:09
Deixe o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.