Agende sua consulta

Existe relação entre fertilidade e alimentação?

Existe relação entre fertilidade e alimentação?

Uma alimentação balanceada é fundamental para a manutenção da boa saúde. Alimentar-se bem tem muitos efeitos no corpo: melhora a disposição, a fertilidade e diminui o risco de doenças.

Alguns alimentos podem contribuir com a melhora da fertilidade, enquanto outros podem afetá-la, e é muito importante controlar o peso. Pessoas obesas ou muito magras também podem encontrar dificuldades para engravidar, mesmo no caso dos homens.

Cuidar da alimentação é imprescindível para aumentar as chances de gravidez e ter uma gestação saudável, mas outros hábitos também são importantes, como praticar atividade física.

Para te ajudar, selecionei algumas informações importantes sobre fertilidade e alimentação.

Como a alimentação pode afetar a fertilidade?

Existem alimentos que podem interferir no equilíbrio hormonal ou em outros elementos que estão diretamente ligados à fertilidade, como os óvulos e o sêmen. Outros alimentos podem afetar partes do organismo que, de forma indireta, prejudicam a fertilidade. Veja alguns desses alimentos mais adiante.

Obesidade e sobrepeso também afetam a fertilidade. Segundo estudo publicado por autores turcos no ano de 2015, mulheres obesas estão mais propensas a disfunções na ovulação, a abortos espontâneos e complicações na gravidez. Até mesmo as técnicas de reprodução assistida têm menos chances de sucesso nesses casos. Da mesma forma, mulheres muito magras podem ter sintomas como ausência de menstruação e ovulação, o que também impossibilita a gravidez.

Quais alimentos podem afetar a fertilidade?

Alguns alimentos têm propriedades que podem prejudicar a fertilidade tanto de homens como de mulheres. Alguns deles são:

Alimentos industrializados

Devido às novas configurações sociais, aumentou significativamente o consumo de alimentos industrializados e congelados, que têm grandes quantidades de sódio e poucos dos nutrientes essenciais para a fertilidade.

Para aumentar as chances de gravidez e de uma gravidez saudável, é importante consumir preferencialmente alimentos naturais.

Cafeína

A cafeína aumenta os radicais livres que podem danificar os gametas. Além disso, ela prejudica a absorção de cálcio e ferro, nutrientes muito importantes para mulheres que querem engravidar ou que já estão grávidas. O ferro é imprescindível para levar oxigênio para o bebê, enquanto o cálcio é importante para a saúde dos ossos da mãe e para a formação dos ossos do bebê.

Segundo a Associação Americana de Gravidez, consumir mais de 200-300 miligramas de cafeína por dia pode diminuir os níveis de fertilidade em 27%. É importante lembrar que a cafeína não está presente apenas no café. Ela também pode ser encontrada em refrigerantes, chás, chocolates e outros alimentos.

Carboidratos

Os carboidratos são importantes fontes de energia, porém é preciso evitar a farinha branca, encontrada principalmente em pães, bolos e massas. Esse alimento possui um hormônio vegetal chamado fitosterol, que pode causar a diminuição do estrogênio, hormônio fundamental no processo de ovulação. O ideal é substituir o consumo desses alimentos por aqueles compostos de farinha integral.

Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas também devem ser evitadas por homens e mulheres que estejam tentando ter um filho. No caso do homem, o álcool pode diminuir o fluxo da testosterona no organismo e a qualidade dos espermatozoides.

No caso da mulher, o álcool pode provocar desequilíbrio hormonal e prejudicar a ovulação, dificultando a gravidez, ou afetar o desenvolvimento de determinados órgãos do bebê, quando a mulher já está grávida.

Quais alimentos podem ajudar na fertilidade?

Não consumir alimentos que prejudiquem a fertilidade já é uma forma de melhorar a fertilidade. De modo geral, recomenda-se que homens e mulheres que estejam tentando a gravidez tenham um cotidiano saudável, o que inclui uma boa alimentação, entendida como rica em vitaminas e minerais essenciais para a fertilidade.

Alguns nutrientes melhoram a produção de hormônios relacionados à fertilidade e contribuem na formação dos gametas masculinos e femininos. Encontramos esses nutrientes em certos alimentos, mas nem sempre conseguimos ingerir a quantidade adequada deles diariamente, portanto é importante buscar a suplementação alimentar.

Alguns nutrientes importantes são:

Zinco

O zinco é um nutriente que aumenta a produção de testosterona para os homens e melhora a qualidade do sêmen. Na mulher, ele contribui para a ovulação. Segundo a Associação Americana de Gravidez, a quantidade diária recomendada é de 15 mg. Alguns frutos do mar, como camarão, marisco e ostras, são ricos em zinco.

Cálcio e ferro

O cálcio e o ferro são nutrientes fundamentais para mulheres que estão tentando engravidar ou que são gestantes. O ferro é um nutriente que auxilia no transporte do oxigênio para o bebê. Já o cálcio auxilia na formação dos ossos do bebê.

O ferro pode ser encontrado no feijão, cereais integrais, carne vermelha, entre outros alimentos. Já o cálcio está presente no leite, em vegetais verde-escuros, como brócolis, nos cereais, entre outros.

Vitaminas

As vitaminas, de modo geral, melhoram as funções reprodutivas do homem e da mulher. Uma alimentação rica em vitaminas e minerais é fundamental para melhorar a qualidade dos gametas e manter o equilíbrio hormonal durante as tentativas de gravidez.

A alimentação tanto do homem como da mulher que buscam a gravidez deve ser equilibrada e bem balanceada com todos os nutrientes necessários para uma vida saudável. Consulte um médico especialista para que ele possa te orientar em todas as questões relacionadas a sua saúde, alimentação, nutrição e bem-estar. Manter-se saudável é o primeiro passo para quem busca a fertilidade, e para isso ter uma boa orientação profissional é fundamental.

Se as informações deste post lhe foram úteis e você conseguiu entender a relação entre fertilidade e alimentação, leia também o conteúdo sobre como engravidar mais rápido

Compartilhar:
Freeze-all: conheça a técnica
Deixe o seu comentário: