X

Comunicado • COVID-19

Sua segurança é fundamental

Acompanhando a evolução das medidas preventivas necessárias para combatermos o alastramento do COVID-19, também em linha com as recomendações das autoridades sanitárias, da ANS (Agência Nacional de Saúde), da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das sociedades médicas, em especial da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) e da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), e da SBRH (Sociedade Brasileira de Reprodução Humana), vislumbramos o seguinte cenário:

1) No momento não existem evidências dos riscos do COVID-19 para as grávidas e os fetos, seus embriões, para os óvulos ou espermatozoides; no entanto, ainda não temos comprovações da ausência de riscos;

2) Entendemos que, neste momento, nossa atitude e zelo pela saúde humana vai além dos tratamentos da medicina reprodutiva. Consideramos que atitudes drásticas, mesmo que afetem a individualidade, devem ser tomadas para o bem comum.

3) A possibilidade de reduzir a velocidade com que o vírus se alastra está em nossas mãos. Seguir exatamente o que é orientado pelas autoridades de saúde é nosso dever como cidadãos.

4) Além dos cuidados com a saúde e higiene, o distanciamento social hoje se faz necessário como uma medida importante de prevenção.

Com isso, entendendo a seriedade da situação em nossa sociedade e zelando sempre pelo bem-estar e saúde de nossos colaboradores e pacientes e da sociedade como um todo, cancelaremos todos os tratamentos de reprodução assistida que se iniciariam nos próximos dias.

Conforme orientação das Sociedades Médicas, aos tratamentos de reprodução assistida já em andamento daremos continuidade, postergando apenas o momento da transferência por meio do congelamento de óvulos e embriões.

Nos casos de pacientes que precisarem de acompanhamento médico, mas que não estiverem em tratamento de reprodução assistida, faremos o acompanhamento e daremos todo o suporte necessário por meios digitais disponibilizados por nós e nos prepararemos JUNTOS para, assim que possível, reiniciarmos com força total!!!

Para aquelas que desejam iniciar o tratamento, recomendamos que aguardem o período de distanciamento social.

Pelo bem maior, sejamos todos responsáveis!

Agende sua consulta

Varicocele

Os testículos têm uma função essencial para a reprodução humana e, especialmente, para a saúde e qualidade de vida do homem. Os testículos são as duas gônadas de formato ovoide que, no feto, ficam na região do abdômen e antes do nascimento descem para o escroto. Sua principal função é produzir os espermatozoides, gametas masculinos que fecundam o óvulo, e a testosterona, hormônio responsável por diversas características masculinas e pela libido.

A varicocele se caracteriza pela dilatação das veias da região escrotal, especificamente do plexo pampiniforme. Sua origem está relacionada a múltiplos fatores, como incompetência das válvulas nas veias espermáticas internas e alteração na drenagem venosa.

Essa insuficiência prejudica a circulação do sangue, provocando uma estase venosa na região escrotal, o que eleva a temperatura local, gerando maior metabolismo celular, com maior produção de substâncias tóxicas, como espécies reativas do oxigênio. Essa condição prejudica a produção e armazenamento dos espermatozoides, acarretando redução da concentração espermática, da motilidade e da morfologia.

Estima-se que ela esteja presente em 15% da população masculina e em 40% dos homens com infertilidade. A varicocele tem seu aparecimento na adolescência, sendo raramente vista em pré-púberes.

Sintomas

A varicocele usualmente não apresenta sintomas. Em alguns casos, pode apresentar desconforto local, percepção do aumento do volume testicular e mais raramente dor.

Normalmente a suspeita se dá pelo diagnóstico de infertilidade masculina. Quando o paciente apresenta alteração seminal, seja em qualidade, seja em quantidade, é recomendado que se investigue a presença de varicocele.

Exames e diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito por exame físico cuidadoso, com a palpação do escroto, realizado com o homem em posição ortostática.

Além do exame físico, podemos solicitar exames complementares. A ultrassonografia com doppler da região escrotal é atualmente o mais utilizado, sendo compatível com o diagnóstico ao mostrar veias com calibre de 3,5 mm ou mais.

Tratamento

O tratamento da varicocele está indicado quando há presença de varicocele palpável em bolsa testicular e alteração seminal comprovada pelo espermograma.

Quando indicado, o tratamento é cirúrgico, chamado varicocelectomia. Existem diversas técnicas cirúrgicas para sua realização. Atualmente uma das mais utilizadas pelos urologistas é a correção microcirúrgica subinguinal, na qual é realizada a ligadura das veias varicosas com o auxílio de um microscópio. A taxa de recorrência com uso dessa técnica é de 1,05%.

Após o tratamento, o paciente deve ser avaliado com análise seminal a cada três meses no período de um ano ou até o casal alcançar a gravidez.

Mesmo que a correção cirúrgica da varicocele não proporcione gravidez natural, ela pode propiciar a realização de técnicas de menor complexidade, como a inseminação intrauterina (IIU). Nos casos em que for necessária a realização da fertilização in vitro (FIV), o tratamento cirúrgico da varicocele interfere positivamente nas taxas de sucesso, pois a melhora na qualidade seminal gera embriões de melhor qualidade, o que aumenta a taxa de implantação e reduz as taxas de abortamento.

Compartilhar:
Última postagem do blog

Hormônio antimülleriano: o que é e quando realizar o teste?

O hormônio antimülleriano é um marcador da reserva ovariana, usado para estimar a resposta ovariana da paciente e predizer sua fertilidade. A reserva ovariana é a quantidade de óvulos que a mulher tem para liberar durante os ciclos menstruais, portanto […]

Leia mais
Agende sua
consulta

Verifique o horário disponível que melhor encaixa na sua agenda.