Agende sua consulta

Miomas uterinos: sintomas e tratamentos

Miomas uterinos: sintomas e tratamentos

Os miomas uterinos são tumores benignos, que se desenvolvem em regiões do útero. Na maioria dos casos, por ser uma doença que depende da ação de hormônios, eles afetam mulheres em idade fértil, o que pode causar certo receio naquelas que estão tentando ou ainda pretendem engravidar.

A infertilidade feminina é um problema que pode ter diversas causas, entre elas algumas doenças, como os miomas e os cistos nos ovários. Porém, em alguns casos, a mulher pode ter a doença e ainda assim continuar fértil e engravidar. Isso vai depender de diversos outros fatores, como a situação da doença, a saúde da mulher, saúde e fertilidade do parceiro, entre outros.

Quer entender melhor o que são os miomas, quais são seus sintomas e tratamentos? Continue a leitura!

O que são miomas uterinos e qual sua relação com a infertilidade?

Os miomas são tumores benignos formados a partir da camada muscular uterina. Por serem benignos, as chances de se transformarem em um câncer são relativamente pequenas. Além disso, de modo geral, eles não apresentam graves riscos à saúde da mulher, apesar de estarem relacionados à infertilidade.

As causas dos miomas ainda não são completamente conhecidas, mas há evidências que sua existência tem relação com alguns hormônios, como o estrogênio. Tanto que, após a menopausa, quando os níveis hormonais diminuem, a tendência é que eles diminuam ou desapareçam.

Os tipos de miomas uterinos

Existem alguns tipos de miomas, que se diferem principalmente pela sua localização no útero. Os miomas que se desenvolvem dentro do útero podem causar dificuldades para engravidar ou aborto, pois eles podem deformar a cavidade do útero ou aumentar os riscos de deslocamento de placenta.

Eles podem também impedir o caminho dos espermatozoides até as tubas uterinas ou ocupar o espaço em que o feto deveria se desenvolver.

Os diferentes tipos de miomas são:

  • Mioma subseroso: surge na parede externa do útero e sua relação com a infertilidade é praticamente nula.
  • Mioma intramural: desenvolve-se dentro da parede do útero e pode dificultar ou impossibilitar a gravidez.
  • Mioma pediculado: prende-se à parede do útero por um cordão chamado pedículo. Pode ter relação com a infertilidade se estiver localizado na parte interna do útero.
  • Mioma intraligamentar: localiza-se entre os ovários, tubas e útero. Dependendo de seu tamanho, esse mioma pode bloquear a passagem do embrião para o útero.
  • Mioma submucoso: ele fica dentro do útero e é o mioma mais perigoso à fertilidade, pois pode ocupar a cavidade uterina, onde o embrião se fixa para dar início à gestação, e deformá-la.

Os sintomas que podem ser causados por miomas uterinos

Alguns miomas não apresentam nenhum tipo de sintoma, e algumas mulheres vivem com eles por anos sem saber. Porém, quando crescem demais eles podem causar alguns incômodos.

Os submucosos, por exemplo, podem causar sangramentos mais prolongados na menstruação. Outros podem causar inchaço abdominal, dores na pélvis ou algum incômodo na região. Isso é comum de acontecer quando o mioma está muito grande e pressiona outros órgãos. Se ele estiver pressionando a bexiga, por exemplo, outro sintoma pode ser a incontinência urinária. Ainda, alguns miomas podem ser muito dolorosos, causando dores durante as relações sexuais.

Os principais tratamentos

Nos casos em que os miomas não apresentam sintomas e não causam nenhum tipo de prejuízo à vida da mulher, a necessidade do tratamento deve ser discutido com seu médico.

Se realmente houver necessidade, existem algumas opções de tratamentos. A escolha ideal vai depender de caso para caso, de acordo com o tipo de mioma, seu tamanho, sintomas e outros fatores.

Medicamentos

Uma das opções de tratamento para as situações mais simples são alguns tipos de medicamentos, como anti-inflamatórios e anticoncepcionais. Eles são usados em casos nos quais só é preciso eliminar ou aliviar alguns sintomas, como sangramentos excessivos e/ou cólicas menstruais.

Também é possível realizar o tratamento utilizando hormônios em diferentes formas. O dispositivo intrauterino (DIU) hormonal, por exemplo, pode controlar os sintomas e impedir o crescimento do mioma.

Há também um medicamento que simula um hormônio chamado GnRH, que causa uma menopausa hormonal temporária, fazendo com que o mioma diminua seu tamanho. Essa estratégia costuma ser utilizada em alguns tipos de miomas submucosos, antes de realizarmos a cirurgia (histeroscopia para miomectomia).

Cirurgias

Em casos mais específicos, pode ser necessário realizar uma cirurgia ou procedimentos semelhantes, como a embolização ou a histerectomia. A cirurgia de retirada de miomas se chama miomectomia, e pode ser abdominal, histeroscópica ou laparoscópica.

É importante ter a consciência de que somente um médico pode diagnosticar os miomas uterinos, assim como avaliar a gravidade da doença e indicar o tratamento adequado para cada situação. Por isso, faça visitas frequentes ao ginecologista e, se surgir qualquer suspeita, procure o profissional o mais rápido possível.

Se este conteúdo lhe foi útil, assine a newsletter e continue recebendo informações e novidades sobre o assunto.

Compartilhar:
Tabelinha: período fértil – como calcular?
Deixe o seu comentário: