X

Comunicado • COVID-19

Sua segurança é fundamental

Acompanhando a evolução das medidas preventivas necessárias para combatermos o alastramento do COVID-19, também em linha com as recomendações das autoridades sanitárias, da ANS (Agência Nacional de Saúde), da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das sociedades médicas, em especial da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) e da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), e da SBRH (Sociedade Brasileira de Reprodução Humana), vislumbramos o seguinte cenário:

1) No momento não existem evidências dos riscos do COVID-19 para as grávidas e os fetos, seus embriões, para os óvulos ou espermatozoides; no entanto, ainda não temos comprovações da ausência de riscos;

2) Entendemos que, neste momento, nossa atitude e zelo pela saúde humana vai além dos tratamentos da medicina reprodutiva. Consideramos que atitudes drásticas, mesmo que afetem a individualidade, devem ser tomadas para o bem comum.

3) A possibilidade de reduzir a velocidade com que o vírus se alastra está em nossas mãos. Seguir exatamente o que é orientado pelas autoridades de saúde é nosso dever como cidadãos.

4) Além dos cuidados com a saúde e higiene, o distanciamento social hoje se faz necessário como uma medida importante de prevenção.

Com isso, entendendo a seriedade da situação em nossa sociedade e zelando sempre pelo bem-estar e saúde de nossos colaboradores e pacientes e da sociedade como um todo, cancelaremos todos os tratamentos de reprodução assistida que se iniciariam nos próximos dias.

Conforme orientação das Sociedades Médicas, aos tratamentos de reprodução assistida já em andamento daremos continuidade, postergando apenas o momento da transferência por meio do congelamento de óvulos e embriões.

Nos casos de pacientes que precisarem de acompanhamento médico, mas que não estiverem em tratamento de reprodução assistida, faremos o acompanhamento e daremos todo o suporte necessário por meios digitais disponibilizados por nós e nos prepararemos JUNTOS para, assim que possível, reiniciarmos com força total!!!

Para aquelas que desejam iniciar o tratamento, recomendamos que aguardem o período de distanciamento social.

Pelo bem maior, sejamos todos responsáveis!

Agende sua consulta

PESA e MESA

A azoospermia é um distúrbio com causas diversas que provoca a ausência de espermatozoides no ejaculado.

Para resolver esse problema, que nem sempre tem tratamento clínico, a medicina reprodutiva desenvolveu algumas técnicas de obtenção cirúrgica de espermatozoides, oferecendo aos casais a possibilidade de gerar um filho com seu próprio material biológico.

Neste tópico, trataremos de duas técnicas de obtenção de espermatozoides em homens com azoospermia: PESA e MESA. Para conhecer outras técnicas, acesse TESE e Micro-TESE.

PESA

O epidídimo é um duto extenso que fica acima dos testículos e pelo qual as células espermáticas produzidas nos testículos passam no processo de maturação. Sua função é armazenar e transportar os espermatozoides.

A PESA, aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo, é uma técnica que coleta gametas desse órgão, em casos de azoospermia obstrutiva. Quando a azoospermia é não obstrutiva, não encontraremos espermatozoides no epidídimo, já que a produção está comprometida.

Indicações

A PESA é indicada para homens com azoospermia obstrutiva, incluindo os vasectomizados, já que, em ambas as situações, há a obstrução da passagem dos espermatozoides pelos ductos deferentes, sem prejuízo da produção espermática.

O procedimento

A PESA é considerada um procedimento minimamente invasivo por via percutânea que pode ser realizado em ambulatório.

O paciente recebe anestesia local ou preferencialmente uma sedação, e o médico avalia onde podem ser encontrados espermatozoides e realiza o procedimento com o auxílio de uma agulha fina e seringa.

Os espermatozoides coletados podem ter dois fins: uso fresco, em caso de fertilização in vitro (FIV), ou criopreservação.

Características da PESA

Em comparação com a MESA, a PESA tem um custo mais baixo, principalmente porque pode ser realizada em ambulatório. Por outro lado, a técnica possibilita a extração de uma menor quantidade de espermatozoides, dificultando a criopreservação, e o epidídimo pode ser lesionado, impedindo a recanalização.

Taxa de sucesso

A taxa de sucesso da PESA em extrair gametas é de aproximadamente 95% dos casos de azoospermias obstrutivas.

MESA

A MESA, aspiração microcirúrgica de espermatozoide do epidídimo, assim como a PESA, coleta espermatozoides diretamente do epidídimo para uso fresco, em caso de FIV, ou para criopreservação. No entanto, enquanto a PESA é realizada por via percutânea, a MESA é um procedimento cirúrgico mais complexo e oneroso em relação à PESA, pois requer anestesia geral, a utilização de centro cirúrgico, microscópio e fio microcirúrgico.

Indicações

A MESA tem as mesmas indicações que a PESA: homens com azoospermia obstrutiva.

O procedimento

A MESA é um procedimento microcirúrgico aberto realizado sob o efeito de anestesia geral.

O cirurgião faz uma incisão na bolsa testicular para expor o testículo, acessar e analisar o epidídimo e coletar o material para análise. Ela é feita no próprio centro cirúrgico para orientar o procedimento. Assim, o cirurgião pode continuar coletando material do mesmo local ou pode mudar, caso não tenham sido identificados gametas.

Características da MESA

Em comparação com a PESA, a MESA possibilita coletar uma quantidade maior de gametas, não oferece risco de contaminação por hemácias e os túbulos acessados são fechados, diminuindo o risco de obstrução do epidídimo. Por outro lado, a técnica é mais cara, devido à aplicação de anestesia geral e à necessidade de centro cirúrgico equipado com microscópio.

Taxa de sucesso

A taxa de sucesso de obtenção de espermatozoides da MESA é similar à da PESA em casos de azoospermia obstrutiva: 95%. Habitualmente conseguimos mais espermatozoides com a MESA que com a PESA.

Compartilhar:
Última postagem do blog

Hormônio antimülleriano: o que é e quando realizar o teste?

O hormônio antimülleriano é um marcador da reserva ovariana, usado para estimar a resposta ovariana da paciente e predizer sua fertilidade. A reserva ovariana é a quantidade de óvulos que a mulher tem para liberar durante os ciclos menstruais, portanto […]

Leia mais
Agende sua
consulta

Verifique o horário disponível que melhor encaixa na sua agenda.