Agende sua consulta

Síndrome dos Ovários Policísticos: diagnóstico e tratamento

Sindrome dos Ovários Policisticos - Diagnóstico e Tratamento

Muitas doenças afetam a mulher durante sua vida fértil, e a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma delas.

A SOP é a endocrinopatia mais comum da mulher, chegando a afetar de 5% a 10% das mulheres em idade reprodutiva e pode ser identificada em 30% a 40% das mulheres com infertilidade.

A SOP tem como característica a irregularidade menstrual, infertilidade e hiperandrogenismo (elevação da produção de hormônios masculinos), apresentando sintomas como aumento de pelos, oleosidade da pele, acne, entre outros.

No artigo de hoje, vamos falar sobre a SOP e como é feito seu tratamento, de acordo com os sintomas e os objetivos da mulher. Acompanhe!

Sintomas e diagnóstico da SOP

A etiologia da SOP permanece desconhecida. Novos estudos apontam que ela tenha um componente genético, além de apresentar relação com o estilo de vida da mulher.

Hoje, o diagnóstico da SOP deve seguir o critério de Rotterdam, um consenso de diversos especialistas sobre os principais sintomas que caracterizam a doença. Dessa forma, uma mulher pode ser diagnosticada com SOP se apresentar pelo menos duas das seguintes condições:

  • oligo- ou anovulação (ausência de menstruação por um período superior a 3 meses);
  • sintomas clínicos ou laboratoriais de hiperandrogenismo;
  • ovários de aspecto micropolicístico ao ultrassom.

Existem outras doenças com sintomas similares aos da SOP, portanto é necessário realizar investigação para que outras doenças sejam excluídas.

Mulheres com SOP têm maior risco de apresentar resistência à insulina e distúrbios metabólicos, como diabetes tipo 2, hipertensão arterial e aumento do colesterol.

Embora não sejam critérios para o diagnóstico, são muito frequentes, de modo que até cerca de 50% das mulheres com SOP podem apresentar esses distúrbios, principalmente mulheres acima do peso. Por isso, é importante que, após o diagnóstico, exames específicos sejam realizados.

Tratamento

O tratamento da SOP tem como objetivo controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida da paciente. Devido à ampla gama de sinais e sintomas, é importante um tratamento individualizado para as principais queixas e objetivos da paciente.

De modo resumido, podemos dividir o tratamento de acordo com os principais sintomas:

  • irregularidade menstrual: o uso de anticoncepcionais é capaz de regularizar o ciclo e diminuir sintomas, como o sangramento exagerado no período menstrual;
  • hirsutismo: também melhora com o uso de alguns anticoncepcionais específicos e, em casos mais avançados, pode-se utilizar medicações antiandrogênicas, como a espironolactona;
  • infertilidade: pode ser tratada com uso de medicações para induzir a ovulação, de modo controlado com a realização de ultrassonografia seriada;
  • resistência insulínica: pacientes com aumento da resistência à insulina ou com diabete tipo 2 podem se beneficiar do uso de metformina.

Outra recomendação importante é a mudança do estilo de vida. Uma vida saudável contribui para a cura ou redução dos efeitos prejudiciais de muitas doenças. No caso da SOP, essa mudança também é importante.

A realização de exercícios físicos de forma regular, assim como o controle nutricional e a perda de peso, no caso de pacientes obesas, mostram benefício no controle dos sintomas e melhora no perfil metabólico dessas pacientes.

O artigo tirou suas dúvidas sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos? Assine nossa newsletter e receba outras informações importantes sobre fertilidade.

Compartilhar:
Tabelinha: período fértil – como calcular?
Deixe o seu comentário: