Agende sua consulta

O que é relação sexual programada?

Relação sexual programada

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a infertilidade é uma doença caracterizada pela dificuldade de engravidar após 12 meses de tentativas sem o uso de método contraceptivo; em mulheres com mais de 35 anos, devemos considerar a pesquisa de infertilidade após 6 meses de tentativas.

As inovações em ciência e em medicina possibilitaram o desenvolvimento de técnicas avançadas de reprodução assistida e hoje diversas causas da infertilidade podem ser solucionadas.

Uma das formas de aumentar a fertilidade é a relação sexual programada (RSP), um método simples, mas eficiente para determinados casos de infertilidade, por isso avalio cada caso individualmente para indicar o melhor tratamento.

Leia o artigo que elaborei e entenda o que é e como é feita a RSP.

Reprodução humana assistida

A medicina reprodutiva é a área da ciência que estuda a fertilidade humana. Ela abrange o diagnóstico e o tratamento da infertilidade, assim como a preservação da fertilidade.

As técnicas de reprodução assistida são procedimentos que têm como objetivo ajudar um casal infértil a engravidar. Existem algumas técnicas, cada uma delas indicada para situações específicas.

A fertilização in vitro (FIV) é a técnica mais complexa de reprodução assistida. Na FIV, a fecundação ocorre fora do corpo da mulher, em laboratório, aumentando as chances de sucesso da gravidez, principalmente para casos mais graves de distúrbios da fertilidade. Para os homens, a FIV é indicada em casos de graves alterações da qualidade dos espermatozoides, ou em casos de azoospermia. Já para as mulheres, em casos de idade acima de 35 anos, baixa reserva ovariana, obstrução das tubas uterinas e endometriose, costumamos considerar a FIV como um tratamento mais eficaz.

Outra técnica é a inseminação artificial (IA), na qual o sêmen é introduzido diretamente na cavidade uterina depois de passar por preparação em laboratório de andrologia. A principal indicação da IA é a baixa qualidade e quantidade de espermatozoides no sêmen. No entanto, ainda assim os aspectos do sêmen precisam estar dentro de certos parâmetros, senão a técnica não apresenta bons resultados.

Essas são as técnicas mais conhecidas e utilizadas no mundo, mas também existe a RSP, que é um procedimento mais simples e pode ser o mais indicado para o seu caso.

O que é a relação sexual programada?

A RSP é um método simples indicado para aumentar as chances de gravidez natural, ou seja, as chances de uma gravidez pelo método tradicional, sem manipulação de gametas em laboratório.

A RSP pode ser feita de duas formas: sem ou com indução da ovulação.

RSP sem indução da ovulação

Nessa modalidade, a base do procedimento é o cálculo do período fértil. O crescimento folicular é acompanhado por ultrassonografias em série, que determinam o exato momento da ovulação, por dosagens hormonais do LH ou testes de urina, que devem ser feitos com a primeira urina do dia a partir do 8º ou 9º dias do ciclo menstrual.

O pico de LH indica que a ovulação acontecerá em um ou dois dias. Se o acompanhamento da ovulação for feito por ultrassonografias, oriento o casal a ter relações quando os folículos atingirem mais de 18 mm. Se a ovulação for identificada por dosagens hormonais com o pico do LH ou pelos exames de urina, oriento o casal a ter relações sexuais a partir do dia seguinte.

RSP com indução da ovulação

Algumas pacientes têm distúrbios ovulatórios e por isso não conseguem engravidar. A RSP com indução da ovulação é diferente da que faz apenas o acompanhamento do ciclo menstrual para identificar o período fértil.

A etapa inicial da RSP com indução é a estimulação ovariana, que pode ser feita por medicamentos orais ou injetáveis. O objetivo é estimular o ovário a produzir 1 ou 2 folículos e aumentar as chances de fecundação.

Esse crescimento folicular também é acompanhado por ultrassonografias em série. Quando os folículos alcançam o tamanho ideal, cerca de 18 mm, é administrado outro medicamento à base de hormônios, o hCG, que vai estimular a ovulação após cerca de 35 horas.

Esse período é o momento mais indicado para que o casal tenha relações. Isso aumentará as chances de gravidez.

A última etapa da RSP é o suporte da fase lútea. Depois da ovulação, prescrevo progesterona micronizada, que deve ser utilizada por via vaginal ou oral. Após esse período, é feito o teste de gravidez. Se a mulher estiver grávida, ela continua utilizando o medicamento por até 10 semanas de gestação.

Para quem a relação sexual programada é indicada?

A RSP é indicada para casais que não conseguem engravidar apesar de todos os seus exames estarem normais ou por apresentarem dificuldades na ovulação. Na maior parte dos casos, indico o procedimento para mulheres que possuem qualquer distúrbio ovulatório, como pode ocorrer na síndrome dos ovários policísticos (SOP), por exemplo.

Porém, para que o procedimento obtenha sucesso, a mulher não pode ter nenhum problema em seu aparelho reprodutor, especialmente nas tubas uterinas. Além disso, o homem precisa apresentar bons resultados em seu espermograma.

Indico a RSP apenas para mulheres com menos de 35 anos, já que após essa idade as taxas de fertilidade podem cair consideravelmente, fazendo com que a gravidez por meio dos métodos tradicionais seja mais difícil. Para as que já passaram dessa idade, outros procedimentos são mais indicados, como a FIV.

Quais são as taxas de sucesso da RSP?

A taxa de sucesso da RSP pode variar bastante de acordo com a idade da mulher. Quanto mais jovem ela for, maiores são as chances. Estima-se que 20% dos procedimentos resultem em uma gravidez, mas é possível realizar a tentativa entre 3 e 6 vezes para aumentar as chances de sucesso. Caso não haja sucesso, a FIV é a melhor opção de tratamento.

Para saber se a RSP é procedimento ideal para você, não deixe de procurar um médico especialista. É preciso fazer uma série de exames e analisar seu caso em particular para obter um diagnóstico e encontrar a melhor solução.

Para se aprofundar no assunto, leia o conteúdo com dicas que podem lhe ajudar a engravidar mais rápido.

Compartilhar:
Quando devo procurar um especialista em reprodução assistida?
Deixe o seu comentário: